ANIVERSARIANTES DO MÊS

ANIVERSARIANTES DO MÊS

Tradutor - Translator - Traduttore - Traductor - Traducteur - Übersetzer - переводчик - 翻译 - 翻訳者

EXPERIENCIA DE ESPERANÇA

Chegados em Roma, começaram logo a ter posta à prova a esperança pois não puderam agir com a simplicidade que supunham de início. Não era fácil que os pés descalços desses doze penitentes conseguissem passar sem intermediários os portais soberbos do palácio do Latrão e subir as escadarias de mármore até o alto onde se achava o grande Inocêncio III. Antes precisavam bater em outras portas, e percorrer muitas vezes o labirinto das ruas de Roma.

Foi o Cardeal João de São Paulo, depois de ter-se pessoalmente convencido da integridade de vida e da pureza de propósitos de Francisco e de seus irmãos, quem falou por eles e os conduziu à presença do Pontífice. O Papa pousou neles seu olhar perscrutador e lhes fez muitas perguntas. A partir do que havia acontecido em anos anteriores, não lhe faltavam temores sobre o futuro deste novo movimento de penitentes. Além do mais, pareceu-lhe que viver o Evangelho de acordo com o projeto deles, seria impossível naquele momento. Por isso, propôs-lhes que se deixassem guiar por uma das antigas Regras monásticas.

Francisco, que havia respondido em nome de seus irmãos a quase todas as perguntas do Pontífice, neste momento mostrou a valentia de um guerreiro. Disse ao papa que fora Deus e não os homens que lhe ordenara viver o Evangelho em toda a sua pureza como única Regra de vida; que se não fosse possível cumpri-lo agora, não o seria nunca; que ele e seus irmãos sentir-se-iam capazes sempre que o Papa e toda a Igreja os ajudassem, e que para isto ele tinha vindo até ele.

A segunda vez que vieram até o Papa, parecia-lhes que suas palavras tinham uma inexplicável inspiração. Aconteceu algo muito invulgar entre a primeira e a segunda audiência, porque desta vez seu acento era quase profético: aprovou-lhes a forma de vida, recomendando-lhes fidelidade ao Evangelho que haviam prometido e, como se isso fosse pouco, deu-lhes autorização para pregarem a conversão e a paz. Ao despedi-los, abençoou-os e abraçou a todos.



PARA REFLETIR



34. Crês ser justificada a defesa que Francisco fez de seu ideal diante do Papa? Por que?



Qual é tua opinião a respeito das atitudes do Pontífice?



Nenhum comentário:

VISITANTES

QUEM SOMOS?

Com certeza você já ouviu falar de nós. SOMOS OS FRANCISCANOS, os irmãos menores. Com estas três palavras quase que lhe dissemos tudo: somos seguidores de Jesus Cristo ao modo de São Francisco de Assis; procuramos ser irmãos de todos, homens e mulheres, crianças e adultos, plantas e animais; e, além disso, com humildade, alegria e com poucas coisas materiais. Outra coisa que lhe convém saber, é que nós, franciscanos, trabalhamos nas mais variadas áreas, conforme as competências e formação de cada um e as necessidades da Ordem, da Igreja e do povo de Deus no mundo. Procuramos ser peregrinos e forasteiros, pacíficos e humildes, e assim vamos pelo mundo sem nada de próprio, trabalhando com fidelidade e devoção, conforme nos exigem as realidades e necessidades do nosso tempo. Seguindo os passos de Cristo pobre, humilde e crucificado, que reuniu os discípulos em torno de si e lhes lavou os pés.

Nós, frades menores, vivemos em fraternidade, no serviço e no dom recíproco. Queremos continuar anunciando a mensagem de Paz e Bem ao mundo na simplicidade e união fraterna.

Tem um lugar para você aqui também!

Conhecer não te compromete!

Acertar te realiza!

DEIXE AQUI O SEU E-MAIL PARA RECEBER NOTÍCIAS

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores