ANIVERSARIANTES DO MÊS

ANIVERSARIANTES DO MÊS

Tradutor - Translator - Traduttore - Traductor - Traducteur - Übersetzer - переводчик - 翻译 - 翻訳者

CAPÍTULO XXXVII


Como Jesus Cristo bendito, a pedido de São Francisco, fez com que se convertesse e se fizesse frade um rico e gentil cavaleiro, o qual tinha feito grande honra e ofertas a São Francisco. 


São Francisco, servo de Cristo, indo uma vez já tarde à casa de um gentil homem grande e poderoso, foi gentilmente recebido e hospedado, ele e seu companheiro, como anjos de Deus, com grande cortesia e devoção. Por isso São Francisco teve um grande amor por ele, considerando que, ao entrar na casa, ele o havia abraçado e beijado amigavelmente, e depois lhe tinha lavado, enxugado e beijado humildemente os pés, e tinha acendido um grande fogo e preparado a mesa com muitas comidas boas e, enquanto ele comia, ele o servia continuamente, com cara alegre.
Ora, depois que São Francisco e o companheiro tinham comido, disse o gentil homem: “Eis, meu pai, eu vos entrego eu mesmo e as minhas coisas. Quando tiverdes necessidade de túnica ou capa, ou alguma outra coisa, comprai e eu pagarei. E vede que estou preparado para vos prover em todas as vossas necessidades, pois pela graça de Deus eu posso, pois tenho todos os bens temporais, e por isso, por amor de Deus que mos deu, eu de boa vontade faço o bem aos seus pobres”,
Ao ver tanta cortesia e amabilidade dele, e as amplas ofertas, São Francisco teve tanto amor por ele que, depois, quando partiu, andava dizendo com o seu companheiro: “Na verdade este gentil homem seria bom para a nossa religião e companhia, pois é tão agradecido e reconhecido para com Deus e tão amável e cortês para com o próximo e os pobres. Sabe, irmão querido, que a cortesia é uma das propriedades de Deus, que dá o seu sol e a sua chuva aos justos e aos injustos por cortesia. E a cortesia é irmã da caridade, que extingue o ódio e conserva o amor. E porque eu conheci neste bom homem tanta virtude divina, de boa vontade eu o quisera como companheiro. E por isso quero que voltemos um dia a ele, se por acaso Deus lhe tocasse o coração para querer acompanhar-nos no serviço de Deus. E neste meio tempo nós rezaremos para que Deus lhe ponha no coração esse desejo e lhe dê a graça de colocá-lo em prática”. Coisa admirável! Daí a poucos dias, depois que São Francisco fizera a oração, Deus colocou este desejo no coração do gentil homem. E São Francisco disse ao companheiro: “Meu irmão, vamos ao irmão cortês, pois eu tenho em Deus esperança segura de que ele, com a cortesia das coisas temporais, vai dar a si mesmo e será nosso companheiro”. E foram.
Chegando perto da casa dele, São Francisco disse ao companheiro: “Espera-me um pouco, porque eu quero primeiro rezar a Deus para que torne próspero o nosso caminho e apraza a Cristo conceder a nós pobrezinhos e fracos, pela virtude da sua santíssima paixão, a nobre presa, que nós pensamos em tirar do mundo,”. E, dito isso, pôs-se em oração em lugar onde podia ser visto pelo dito homem cortês. Daí, como aprouve a Deus, estando ele a olhar para cá e para lá, viu São Francisco em oração muito devotamente diante de Cristo, que lhe tinha aparecido com grande clareza na dita oração e estava diante dele.
Estando assim, via São Francisco ser levantado corporalmente do chão por um bom espaço de tempo. Por essa razão, ele foi tão tocado por Deus e inspirado para deixar o mundo, que saiu na hora do seu palácio e correu para São Francisco. Chegando a ele, que estava em oração, ajoelhou-se aos seus pés e, com grande insistência e devoção pediu que quisesse recebe-lo e para fazer penitência com ele.
Então São Francisco, vendo que a sua oração tinha sido ouvida por Deus e que o que ele desejava o gentil homem pedia com grande insistência, levantou-se imediatamente em fervor e em alegria de espírito, abraçou e beijou o homem, agradecendo a Deus com muita devoção porque tal cavaleiro tinha sido acrescentado à sua companhia. E o gentil homem dizia a São Francisco: “Que mandas que eu faça, meu pai? Eis que eu estou pronto para, ao teu comando, dar aos pobres o que eu possuo e seguir a Cristo contigo, descarregado de todas as coisas temporais”.
E assim fez, segundo o conselho de São Francisco, pois distribuiu o que era dele aos pobres e entrou na Ordem, onde viveu em grande penitência e santidade de vida, com um comportamento honesto.
Para louvor de Jesus Cristo e do pobrezinho Francisco. Amém.

Nenhum comentário:

VISITANTES

QUEM SOMOS?

Com certeza você já ouviu falar de nós. SOMOS OS FRANCISCANOS, os irmãos menores. Com estas três palavras quase que lhe dissemos tudo: somos seguidores de Jesus Cristo ao modo de São Francisco de Assis; procuramos ser irmãos de todos, homens e mulheres, crianças e adultos, plantas e animais; e, além disso, com humildade, alegria e com poucas coisas materiais. Outra coisa que lhe convém saber, é que nós, franciscanos, trabalhamos nas mais variadas áreas, conforme as competências e formação de cada um e as necessidades da Ordem, da Igreja e do povo de Deus no mundo. Procuramos ser peregrinos e forasteiros, pacíficos e humildes, e assim vamos pelo mundo sem nada de próprio, trabalhando com fidelidade e devoção, conforme nos exigem as realidades e necessidades do nosso tempo. Seguindo os passos de Cristo pobre, humilde e crucificado, que reuniu os discípulos em torno de si e lhes lavou os pés.

Nós, frades menores, vivemos em fraternidade, no serviço e no dom recíproco. Queremos continuar anunciando a mensagem de Paz e Bem ao mundo na simplicidade e união fraterna.

Tem um lugar para você aqui também!

Conhecer não te compromete!

Acertar te realiza!

DEIXE AQUI O SEU E-MAIL PARA RECEBER NOTÍCIAS

Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores